• Microagulhamento

    Microagulhamento

    Conheça um novo conceito para produzir colágeno naturalmente na sua camada dérmica

    Para muitos homens e mulheres, a motivação é a transformação. Transformar a autoestima é a premissa da terapia de indução de colágeno, também conhecida como microagulhamento.

    Inúmeras publicações e debates em congressos dermatológicos de grande respeitabilidade científica em todo mundo trazem para discussão o uso do microagulhamento no tratamento do envelhecimento da pele, na correção das cicatrizes, estrias e em outras indicações. A Dermajour, antenada como sempre, já trouxe o tratamento para o Rio de Janeiro.

    O microagulhamento é um sistema de rolamento que contém inúmeras microagulhas que geram centenas de microlesões na pele. Esta ação desencadeia mediadores químicos que estimulam os fibroblastos a produzirem mais colágeno e elastina para restaurar a pele danificada. Com este aumento na produção dessas substâncias, toda a pele é reestruturada e beneficiada com a reorganização das fibras internas, o que leva à diminuição das rugas, das cicatrizes de acne, resultando em uma pele mais firme e com mais viço.

    As principais indicações do Microagulhamento são fotoenvelhecimento (resurfacing), cicatrizes de acne, de queimadura, cirúrgicas, entre outras aplicações. A técnica pode ser indicada também no tratamento de estrias, melasma, alopecia, melhora da textura da pele (poros dilatados) e para auxiliar na deposição de substâncias terapêuticas nas camadas mais profundas da pele (drug delivery).

    Os princípios básicos de ação do Microagulhamento são o estímulo da regeneração celular por meio do processo de cicatrização, a proliferação de células-tronco e estímulo da síntese de elastina, da neocolagênese (produção de colágeno) e angiogênese (proliferação de vasos sanquíneos).

    Como todo procedimento estético disponível no mercado, o microagulhamento também possui restrições sobre quem pode realizar o método. O tratamento não deve ser feito em áreas do corpo com infecções e em pacientes com tendência à formação de queloide. Por isso, o procedimento deve ser feito no consultório dermatológico, para que o dermatologista possa avaliar as condições clínicas do paciente, para saber se é possível aplicar esta técnica atender as necessidades desta pessoa.

    Com o objetivo de potencializar o tratamento de rejuvenescimento facial, o microagulhamento pode ser associado ao uso de substâncias tópicas que penetram com mais facilidade pelos canais formados, que servirão como via de transporte de ativos para as camadas mais profundas da pele.

    38

    É muito importante ressaltarmos que o tratamento deve ser realizado exclusivamente por médicos habilitados, nunca por profissionais não médicos, e nunca pelo paciente em casa pelo risco de complicações muito sérias como desenvolvimento de cicatrizes, escurecimento da pele e infecções.

    A técnica exige o uso de creme de anestésico ou a utilização de anestesia local para minimizar qualquer desconforto, a depender do comprimento de agulha utilizada e experiência do profissional. Deve ser sempre realizada em um consultório médico, precedida de toda antissepsia necessária e cuidados de biossegurança esperados em qualquer procedimento cirúrgico.

    Subestimar esses cuidados com o paciente é aumentar o risco de complicações que comumente são raras quando o procedimento é realizado por um profissional bem treinado e em um ambiente adequado.

    O pós-procedimento é tranquilo, havendo necessidade de curativo nos casos em que aprofundamos a intervenção, porém a recuperação é muito rápida, bem como o retorno do paciente às atividades laborativas, que acontece no máximo em 5 dias.

    Agende já sua avaliação com nossas profissionais.

    ‪‎Dermajour‬
    Av Armando Lombardi, 1000 – sala 118 bl2 – Barra da Tijuca
    (21) 3253-4638, (21) 3253-4639
    www.dermajour.com

     

     

    Leave a reply →

Leave a reply

Cancel reply